Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: Fargo s02e02 – “Before the Law”

Fargo review s02e02
As coisas começam a ficar quentes em Fargo. A chegada de Mike Milligan e seus dois guarda-costas esquentam o ambiente, já que eles estão querendo comprar os negócios da família Gerhardt e não parecem aceitar um não como resposta. Ao mesmo tempo, Lou continua investigando o crime acontecido na lanchonete e o casal Betsy e Ed tentam dar um sumiço no corpo de Rye.

Gosto particularmente da dinâmica da família mafiosa totalmente desajustada (e por isso mesmo, tão convincente). Ver a matriarca contendo os ímpetos do filho mais velho é um verdadeiro deleite. Não apenas por ser um tapa na cara do machismo, mas por envolvimento com os personagens e gostar de ver quando eles se dão mal. No caso, o filho mais velho, que disse claramente: “O chefe não pode ser uma mulher”, e ouve do irmão os motivos da mãe ser a melhor opção.

Ainda nessa sequência há um duelo velado em que mãe e filho medem poder. Quando ela assenta na ponta da mesa e ele entende que precisa fazer o mesmo na outra ponta, pois esse é o local que os líderes ficam. Verdadeiro show do elenco.

- Advertisement -

O encerramento, com o policial vivido por Patrick Wilson entrando no açougue (Deus me livre) e flagrando Ed (Jesse Plemons) literalmente moendo o cadáver de Rye. A tradicional tensão já comum na série deixa o telespectador na ponta da cadeira, acreditando que Ed irá ficar maluco e matar o policial. Nada acontece com Lou, claro, mas quanto a nós, meros observadores, um copo de água cai muito bem.

Seria um pecado não comentar sobre o trabalho de Bokeem Woodbine, que certamente transformará o mafioso Milligan no melhor personagem da série. Vai vendo.

Comentários