Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: Scream s01e03 – “Wanna Play a Game”

Scream Wanna Play a Game

O episódio Wanna Play a Game foi inferior aos dois capítulos anteriores, mas inseriu mais ação e a primeira morte de uma personagem relevante na trama. Por esse motivo, acredito que a partir de agora, os textos terão que incluir um ou outro spoiler. Fique esperto!

Nunca assisti a nenhuma série produzida pela MTV e por isso fico bem entusiasmado com a maneira inteligente que eles trabalham para engajar seus telespectadores. Por se tratar de uma canal outrora 100% dedicado para a música, eles fazem questão de apresentar bandas novas ao longo dos episódios e melhor que isso: dizem o nome da música! Mas o que me chamou a atenção foi a utilização de hashtags para o público das mídias digitais discutirem o episódio.

- Advertisement -

Assim como nos episódios anteriores, a introdução incluiu o assassinato de duas pessoas, mas que não fazem parte da cronologia da trama. Não deixa de ser interessante que o assassino apareça raramente – um trunfo inspirado em Tubarão, de Steven Spielberg, e posteriormente no A Hora do Pesadelo original, de Wes Craven. Como o vilão se comunica exclusivamente por mensagens de texto, acaba mantendo a sua identidade oculta e nos surpreendendo com seus ataques.

Riley (Brianne Tju) era uma personagem interessante, mas bem chatinha. Seu único ponto positivo foi preencher o clichê de ser uma adolescente fucking hot ficando apaixonadinha por um nerd bobão – aliás, como revelei no texto anterior, se Noah for o assassino, ele não está sozinho nessa história. Ele provavelmente seria o responsável por atacar Brooke. Sua morte foi irritantemente previsível, já que ela desrespeitou as regras dos adultos e foi ao encontro do seu assassino sozinha.

Com a morte de uma de suas melhores amigas, Emma deverá se preocupar bastante durante os próximos episódios. Ninguém está a salvo.