Review: The Night of s01e02 – “Subtle Beast”

Passado o susto inicial, o azarado Nasir Khan precisa se concentrar em sua defesa.

Neste episódio, fica ainda mais evidente o descaso e a indiferença com que uma família paquistanesa pode ser tratada nos Estados Unidos. Nos pequenos detalhes, como a tentativa de obter a informação sobre a delegacia em que o filho de Salim e Safar está preso, percebemos que a igualdade entre todos os cidadãos está muito longe de ser alcançada.

O padrasto da vítima, Don Taylor (vivido por Paul Sparks, o Thomas Yates, de House of Cards), deu o ar da graça e não acrescentou muita coisa às investigações, enquanto demonstrou que está pouco abalado com a morte de Andrea. Em partes, a atitude pode parecer suspeita. Aparentemente, ele não tem motivos para ter cometido o crime, mas a relação com a vítima não ficou muito clara.

Como se não bastasse todas as evidências apontarem para ele, Naz descobre da pior maneira que a única pessoa em quem pode confiar é seu advogado e deve SEMPRE desconfiar de boas intenções de terceiros. A parte boa é que a série nos faz mergulhar ainda mais no universo do Poder Judiciário, mostrando o lado podre de quem faz tudo acontecer. Antes de chegar ao tribunal, muita coisa acontece e, dia após dia, novos lobos surgem atrás de novas presas. Para muitos, isso pode não ser novidade, mas para grande parte do público tudo isso é espantoso.

Fica clara também a diferença nos modos de vida de quem aceita fazer (por acreditar na causa) a defesa de alguém que pode ser engolido pelo sistema carcerário e quem está interessado em acabar com essa mesma pessoa e, aparentemente, tem grande índice de sucesso em seus casos.

Como que para jogar ainda mais na nossa cara o racismo que se esconde em nossos corações e, muitas vezes não, admitimos a sua existência, parte da vida pessoal do advogado Jack Stone (John Turturro em um grande papel) é revelada. Superficialmente, é verdade, mas parece ser a intenção mostrar melhor os personagens aos poucos.

O que pode deixar alguns com a pulga atrás da orelha é: você acredita em Naz? Nós o vimos ir para o quarto com Andrea e os dois se beijando, mas e aí? Em qual momento ele foi para a cozinha? Andrea estava acordada quando ele saiu do quarto? O jovem estava sob efeito de drogas e não tem o hábito de usá-las, como saber qual o efeito provocado?

Torço pela defesa e inocência do rapaz, mas essas são algumas questões a serem consideradas.

Graciela Paciência

Graciela Paciência nasceu e cresceu em São Paulo. Por muito tempo acreditou que seu futuro estivesse na direção de videoclipes, mas agora prefere gastar seu tempo livre no cinema, em frente à TV ou na companhia de um bom livro. Gosta de Stephen King, clássicos e cinema europeu. Suas metas de consumo estão (quase) sempre atrasadas, mas o importante é seguir em frente.