Review: Demolidor s02e05 - "Kinbaku" | Cinema de Buteco
Marvel

Review: Demolidor s02e05 – “Kinbaku”

Demolidor-Kinbaku Review: Demolidor s02e05 - "Kinbaku"

Kinbacu significa bondage. Aquela parada de BDSM. Tipo 50 Tons de Cinza, saca? Curioso que seja o nome do episódio que introduz Elektra Natchios na série. Ao mesmo tempo que possui conotação direta com a maneira que o casal trepava em sua juventude, também significa a forte ligação emocional de Murdock com a sua ex-namorada grega.

Justo quando as coisas pareciam caminhar para um final feliz na vida de Matthew Murdock, que até flertou com a aposentadoria, o mundo quebra em sua cabeça. “Kinbacu” trabalha com flashbacks que funcionam além da futilidade de saciar a curiosidade do público. Ao mostrar o passado de Murdock com Natchios, o episódio ganha força no seu presente e nas implicações que o retorno da morena tem na vida de nosso chifrudo favorito.

O começo do romance entre Karen e Matthew fica abalado com a presença de Natchios, mas nada que seja perceptível para a moça e sua insegurança com relacionamentos. Torço para que o romance se desenvolva e quem sabe a graphic novel A Queda de Murdock sirva de base para um longa-metragem especial para a Netflix ou mesmo como base para a próxima temporada.

O ponto alto do episódio está na direção de Floria Sigismondi, famosa diretora de clipes de bandas como Incubus, Interpol e Muse. Confesso que ver o nome dela nos créditos renovou os meus ânimos para a continuidade dos acontecimentos vistos no capítulo anterior. Floria é eficiente e sutil em sua direção, além de construir uma cena libidinosa de matar: Elektra e Matthew decidem lutar um contra o outro como provocação sexual e entre uma porrada e outra, o casal experimenta um momento tão excitante quanto a “gota d’água” em Karen vista no ep anterior. Acredito que o ingrediente principal do sucesso da sequência está em retratar a selvageria e intensidade do casal.

Elektra usa a sua sensualidade para manipular as pessoas ao seu redor, incluindo o coitado do Murdock, que nem imaginava que sua identidade secreta seria desvendada e que ele seria usado ao bel prazer de seu ex-amor. Ex-namorada é foda.

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.