Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: Demolidor s02e07 – “Semper Fidelis”

Demolidor Semper Fidelis
Chegamos à metade da temporada e certas conclusões podem ser tomadas. O segundo ano de Demolidor se sustenta como um produto melhor que Jessica Jones (ou no mesmo nível), embora não consiga superar o nível da estreia. A ausência de Wilson Fisk foi muito bem suprida por Frank Castle (Jon Bernthal e seu desabafo no final de “Penny and Dime” é digno de prêmios). A inclusão de Elektra e o romance de Matthew e Karen acrescentaram mais vida (e sensualidade) para a série. E em relação ao roteiro, tudo caminha sem pressa e promete entregar grandes revelações para os telespectadores no futuro, como podemos imaginar com a cena final de “Semper Fidelis”.

Em resumo: O ano dois de Demolidor está do caralho e quero uma série solo do Justiceiro.

“Semper Fidelis” apresenta principalmente os conflitos das duas vidas de Murdock e como uma está afetando a outra. Depois de ser omisso com seu companheiro de firma e se surpreender com a notícia de que Castle se declarou inocente e pediu um julgamento, Matthew se vê com a corda no pescoço pela impossibilidade de concentrar na defesa do novo (e polêmico) cliente. Suas atividades noturnas com Elektra continuam cobrando um preço alto e a tensão sexual entre os dois parece prestes a explodir a qualquer momento.

- Advertisement -

Assim. O triângulo amoroso de Demolidor é bem interessante. Matthew não fez efetivamente nada de errado ainda, mas a falta de sinceridade com Karen pode ter sérias consequências. É óbvio que ele se encontra dividido entre uma pessoa parecida com ele e com outra por quem se apaixonou. O Homem sem Medo está se deixando levar por suas duas identidades e abrindo espaço para que o Demolidor se envolva com uma e Murdock com a outra. Mesmo sem ações física, a cena que ilustra esse review apresenta um nível de intimidade que só pessoas muito apaixonadas uma pela outra conseguem, e isso, meu amigo, já pode ser visto como traição.

Há um novo debate sobre as ações do Justiceiro, desta vez entre Karen e Matthew. Ela não deixa de expressar que parte dela acha que as mortes foram justificadas e que ele de fato poderia ser inocente. Isso deixa o coroinha Murdock meio louco da vida, como se fosse incapaz de ter um relacionamento com alguém com essa opinião – mas ele passa as noites quebrando a cara de bandidos ao lado de uma ninja gostosa do mal.

Mais um belo episódio, mas que não entrega grandes emoções.

Comentários