Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: The Walking Dead s08e05 – “Big Scary U”

Antes tarde do que nunca. Depois de dar um chá de cadeira nos leitores que acompanham as análises da série, retornei para falar do que aconteceu em The Walking Dead s08e05 – “Big Scary U”.

Foi um momento interessante na série e mostra uma inesperada vulnerabilidade emocional no líder dos Salvadores, além de despertar suspeitas que podem colocar muitas vidas em jogo.

Sinopse de The Walking Dead s08e05 – “Big Scary U”

- Advertisement -

Com a guerra sendo travada ao seu redor, nós observamos de perto Negan e as vidas dos Salvadores durante o conflito através de olhos familiares.

Ouça agora os comentários da equipe do Walking Cast

Nesta edição, sentamos em volta da mesa assim como os salvadores em reunião, para debater os acontecimentos do quinto capitulo! A dinâmica entre Negan e Padre Gabriel que deu aquela abalada no vilão com o taco de baseball, Rick e Daryl saindo na porrada, e as estranhas olhadas de Eugene para Dwight.

Gostou? Faltou algo? Quer acrescentar ou perguntar alguma coisa? Concorda? Foi contra? Dê sua opinião nos comentários!!

Review

Foi mais um episódio que trabalhou com uma introdução com uma linha cronológica diferente, algo que é bem comum ao longo da 8ª temporada. Ao contrário do que vimos na semana passada, desta vez foi um recurso bem interessante que contribuiu para mostrar ao público o encontro de Gregory com os Salvadores.

Quando os produtores nos permitem ver mais do inimigo, eles também começam a humanizar a ameaça. Isso reforça as ideologias diferentes que estão em conflito entre os aliados de Rick que acreditam em piedade e os que querem matar todos aqueles que vivem com Negan.

Mesmo que o vilão seja odiado por boa parte do público, não dá para negar que seu bate-papo com padre Gabriel mostrou seu lado humano. Existe mais em Negan do que as pessoas querem admitir. Não se trata apenas de um vilão que matou um personagem querido, mas de um babaca que conseguiu sobreviver, encontrar o poder e se tornar uma liderança impiedosa.

Gostei especialmente nas discussões em que Gabriel afirma que foi lá ouvir a confissão de Negan, que faz uma cara de deboche inicialmente até que acaba fazendo exatamente isso. Com o rosto encostado na parede, numa cena em que os dois não estão no mesmo ambiente, Negan fala do seu passado. Provavelmente isso é tudo que teremos das origens do personagem, o que é uma pena, já que seria excelente ter um episódio inteiro dedicado para ver como foi que Negan chegou até o Santuário.

Lamentável a sequência em que o Padre e Negan tentam escapar e são cercados por um grupo enorme de mortos-vivos. Quantas vezes já reclamei das regras estabelecidas na série serem completamente ignoradas quando temos protagonistas em ação? Torço muito para que Gabriel tenha sido mordido, do contrário foi apenas The Walking Dead sendo o que The Walking Dead se tornou: uma série com uma legião de fãs que aceita cada vez menos ser feito de bobo.

Um ponto importante observado nesse episódio diz respeito ao laço criado involuntariamente por Dwight e Eugene, que agora sabe quem é o traidor. A série deixa isso claro numa bela cena em que as palavras são devidamente substituídas por uma troca de olhares cheia de significados. Resta saber o que Eugene fará com essa informação.

Acredito que ele guardará o segredo e poderá até mesmo aceitar a culpa de ser o traidor, o que resultaria numa morte gloriosa para evitar o pior para os seus amigos.

Conclusão

“The Big Scary U” sustenta o nível da atual temporada e rebate os críticos que tanto reclamaram da falta de “ação” na série. Quando não estão com preguiça ou com vontade de fazer seus telespectadores de trouxas, os produtores permitem ao time de roteiristas desenvolverem histórias e narrativas de qualidade. Uma pena que a série prefira optar pelo caminho mais fácil ao usar e abusar da nossa paciência em situações que poderiam facilmente ser contornadas.

Comentários