Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: The Walking Dead s08e06 – “The King, the Widow and Rick”

Faltam apenas mais dois episódios para chegarmos ao final da primeira metade dessa oitava temporada. Naturalmente, as peças precisam começar a se encaixar e isso pode acontecer com mais ação desenfreada, como estamos acompanhando até agora, ou em episódios mais contidos que combinam bem a necessidade de evoluir a série com agradar os fãs. The Walking Dead s08e06 – “The King, the Widow and Rick” está no segundo caso.

Sinopse

Os aliados de Rick trocam mensagens para atualizar sobre os eventos da Guerra Total, enquanto Maggie começa a pensar no que fazer com os reféns, Michone e Rosita descobrem um problema, Daryl e Tara decidem acelerar as coisas, e Carol tenta convencer Ezekiel a retomar a luta.

- Advertisement -

Review de The Walking Dead s08e06 – “The King, the Widow and Rick”

Parece que os roteiristas da série andam filosofando mais que o normal. Os minutos iniciais do episódio mostram os sobreviventes de Alexandria, Reino e Hilltop trocando cartas e atualizações sobre os eventos da Guerra. As imagens são acompanhadas de narrações em off de Rick, Carol e Maggie contando tudo que passaram.

O título do episódio, convenhamos, pouco diz respeito ao Rei Ezekiel, que só dá as caras brevemente nos minutos finais num emocionado diálogo com Carol. Já Maggie, por outro lado, chama a responsa para si e decide criar uma prisão em Hilltop para os Salvadores que foram presos.

É uma atitude ousada em tempos de guerra, afinal são inimigos dispostos a escapar matando, se necessário. Maggie sabe que talvez precise fazer trocas com o inimigo no futuro, mas deixa Jesus avisado que aqueles reféns podem ser assassinados a qualquer momento a partir da hora em que deixarem de ser relevantes.

Destaque para a parte em que ela decide colocar Gregory no meio dos Salvadores; e para a estranha conversa que aquele cabeludo magrelo com cara de rato tem com o jovem mais falador. Aparentemente, existe alguma coisa grande prestes a acontecer e os aliados de Rick não possuem a menor ideia disso. Ou você acha que ele estaria tão tranquilo se não soubesse de algo que ninguém sabe ainda?

Ainda tentando se recuperar do ataque a Alexandria, Michone e Rosita unem suas forças para visitarem o Santuário e garantirem que tudo está seguindo o planejado. No caminho, descobrem que existem Salvadores espalhados por aí com planos de levarem carros com caixas de som para distrair os Walkers que cercam o Santuário.

Rosita usa uma bazuca, que nos faz pensar no que Daryl já fez no passado e também sentir saudades de Abraham, para destruir um inimigo numa sequência tão inacreditável que chega a ser engraçada. Não sobra nada do sujeito. A cena mais Looney Tunes da história de The Walking Dead.

Longe do caos, Carl reencontra Siddiq, aquele rapaz que apareceu no primeiro episódio da oitava temporada e o convida para ir morar em Alexandria. São cenas que em nada acrescentam para o desenvolvimento, mas que, espero, tenham valor para o futuro.

Por fim, mas não menos importante, Rick vai até o lixão tentar recrutar Jadis e seus soldados mais uma vez. Para isso mostra as fotos da derrota de Negan e seus soldados, além de fazer ameaças. Parece que Jadis ainda tem cartas na manga e por isso recusa a proposta de Rick, que acaba o episódio pelado e preso dentro de um container.

Comentários