Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: The Walking Dead s09e01 – “A New Beginning”

The Walking Dead voltou para mais uma temporada. Em s09e01, “A New Begining” temos o prosseguimento do que aconteceu com os sobreviventes após o confronto com Negan num salto temporal de 18 meses.

Uma das principais novidades da série nessa nona temporada é a mudança da abertura. Agora temos uma animação muito bem feita para substituir a velha abertura, que ao longo de oito anos passou apenas por leves modificações.

União de todos os núcleos narrativos num museu, com Padre Gabriel sendo infame na morte de um walker diante uma pintura da evolução do homem. Momentos de tensão quando os personagens tentam levar algumas coisas do museu passando por cima de um teto de vidro.

- Advertisement -

Primeira morte banana da temporada: o tal do Ken, (quem?) morreu tentando ajudar um cavalo prestes a ser atacado por um Walker. Poderia ter sido impedido? Acho que sim, mas não faz a menor diferença. O problema aqui é que os velhos problemas parecem vivos.

A morte tem como consequência direta uma ação política de Gregory, novamente residindo em Hilltop. Num discurso emotivo, o canalha tenta demonstrar lamentar a perda de um jovem, enquanto aproveita para plantar uma ideia sentimental de que se importa com o povo. Víbora.

Mas sabe como é… O veneno de Gregory resultou em sua própria morte, exatamente como nos quadrinhos. Depois de dar a real em Rick num papo cabeça tenso, Maggie abre as asas e começa a dar o ritmo do jogo. Ao ordenar o enforcamento de Gregory, ela praticamente assina sua independência.

The Walking Dead retorna com duas mortes, sendo que uma delas é de um personagem relativamente importante, e nos deixa otimistas com o tom de recomeço adotado nos minutos iniciais do episódio, que realmente faz jus ao seu título de “A New Beginning”.

PS: Quando os personagens dizem que uma tempestade arruinou tudo e destruiu a ponte, será que se trata da mesma que arrasou com os personagens de Fear the Walking Dead?

Comentários