Cinema por quem entende mais de mesa de bar

As melhores peças de teatro de 2017

O final de ano chega e a gente faz um monte de lista: o que vamos fazer ano que vem, pra onde vamos viajar, o que vamos comprar de presente…

A internet também pipoca com os destaques do ano, que vão eleger desde os melhores memes até os piores brigadeiros gourmets que custam seu peso em ouro. Sei que eu, particularmente, não consegui assistir nem metade das peças que queria e o teatro ferveu com tanta coisa boa que jamais conseguiria ser justo fazendo uma lista. Então joguei a culpa nos meus amigos!

Sai enchendo o saco de geral que curte teatro, atores, diretores, produtores, figurinistas… pedindo pra escolherem uma peça que, se pudessem, assistiriam de novo. Dai acrescentei os meus votos e deu nessa lista aqui em baixo! Vale a pena ficar olho pra ver o que volta em cartaz em 2018!

- Advertisement -


Saiba quais foram as melhores peças de teatro de 2017!

 

3. BAIXA TERAPIA


A comédia dirigida por Marco Antônio Pâmio tem na produção executiva Antonio Fagundes, que também divide o palco com um elenco talentoso (o espetáculo rendeu à Ilana Kaplan uma indicação ao Prêmio Shell como melhor atriz) contando essa trama que acaba com um verdadeiro soco no estômago da platéia.

 

2. PINK STAR

Os Satyros estrearam essa comédia queer futurista que discute questões de gênero e a construção social de relacionamentos. Os números musicais da comédia são de encher os olhos com a estética resolvida e absolutamente divertidos, bem como as construções dos personagens. A história é bem contata e a mensagem é transmitida sem ruídos, esclarecendo a cabeça de quem, distante do futuro, ainda vive no passado. Com certeza eles voltam em 2018, e não tem como deixar de assistir.

 

1. LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ

O musical foi uma grata surpresa esse ano. Entrou discretamente em cartaz no CCBB e tirou meu fôlego nos primeiros minutos. Espetáculo do Núcleo Experimental, o texto e a direção musical é da Fernanda Maia e a direção do Zé Henrique de Paula, dupla que há muito trabalha numa belíssima sintonia.

Um jovem rapaz se descobre soropositivo e passa o espetáculo aprendendo a conviver não só com o vírus, mas com o mundo a sua volta, seus relacionamentos, afetos, amigos e família. Sem ser panfletário, o musical tem momentos lindos e de delicada poesia, que tomaram por assalto a platéia que sai emocionada. Com ares de off-broadway, a produção é impecável e o elenco e músicas trabalham em perfeita comunhão.

 

Bônus: SPACE INVADERS

Essa peça entrou como bônus porque eu não consegui assistir mas vários amigos daqueles que eu citei lá em cima foram precisos na escolha! A peça da Cia do Fubá tem a direção e dramaturgia da Fernanda Gama, e tenho quase certeza que volta em 2018!

Caio é um adolescente inseguro e deprimido que se sente isolado como um astronauta fora da órbita da Terra. Ele perde espaço na própria casa depois que os filhos de seu padrasto se mudam para lá, e, como alienígenas do jogo “Space Invaders”, invadem seu antigo quarto.

 

É isso! Sem querer ser injusto com as outras peças que fizeram de 2017 um ano de arrasar e ignorando o fato da minha memória ser pior do que pavê de abacaxi na ceia de Natal, fiz essas escolhas.

Que venha 2018!

Comentários