As músicas de Perdido em Marte | Cinema de Buteco
Colunas Sons de Buteco

As músicas de Perdido em Marte

O Tullio Dias foi assistir a Perdido em Marte e se apaixonou pela trilha sonora. Se você quer saber quais são as músicas que tocam no filme de Ridley Scott, a hora é essa:

Matt-Damon-preocupado-com-tHE-MARTIAN As músicas de Perdido em Marte

Clássico da disco music, a canção “Turn the Beat Around” fez bastante sucesso na época do seu lançamento em 1976. São mais de oito minutos com várias modulações, e um groove arrepiante. Uma cover desse único sucesso da carreira de Vicki Sue Robinson foi usada na trilha sonora de O Especialista, aquele macho movie com o Sylvester Stallone e a Sharon Stone.

“Hot Stuff”, de Donna Summer, é um daqueles clássicos absolutos da disco music. Impossível alguém dizer que não conhece. E podemos considerar o personagem de Matt Damon um verdadeiro chato de galocha por reclamar dos gostos musicais da sua colega de trabalho. Summer ganhou um Grammy por essa gravação.

Sou suspeito para falar sobre qualquer coisa relacionada a disco music e esses grooves maravilhosos que já não se escuta hoje em dia. “Rock the Boat”, do Hues Corporation, é mais uma demonstração do gosto peculiar da personagem de Jessica Chastain. No lugar do astronauta perdido em Marte, eu iria transformar meu abrigo numa verdadeira discoteca ao invés de fazer aquela estufa para plantar batata.

Fala sério!!! Ridley Scott acertou em cheio tanto no tom de humor de Perdido em Marte quanto nessas canções ma-ra-vi-lho-sas! Thelma Houston canta mais um dos grandes clássicos da disco music que embalam a solidão do astronauta forever alone com “Don’t Leave Me This Way”.

A coleção disco da personagem de Jessica Chastain foi pausada para ser substituída por um dos gênios da história da música: David Bowie. Nada mais justo que usar “Starman” (aquela mesma que todo mundo conhece como “O Astronauta de Mármore”) para representar Perdido em Marte, e melhor ainda que aconteça num momento em que o nosso astronauta solitário está tentando lutar para garantir seu resgate.

Até “Waterloo”, do ABBA, “entrar” em cena, eu não tinha sacado a importância das músicas e sua função de servirem como piada ficou óbvia. Nenhum filme que se leva a sério usa ABBA.

Já contei em críticas anteriores que determinadas escolhas musicais me fazem gostar demais de um filme. Ao contrário do que muitas pessoas dizem, a música escolhida é um detalhe muito importante para ser levado em consideração. Não é gratuito. Perdido em Marte está cheio desses detalhes que nos deixam ainda mais apaixonados pela narrativa e torcendo para que nosso herói escape com vida.

Os créditos finais do filme conseguem manter todo o bom humor com a clássica “I Will Survive”. Até lamento que não escolheram a releitura do Cake, mas era necessário escolher a original para ficar no clima da produção.

Redação do Buteco

Cinema por quem entende mais de mesa de bar.